Implante Dentário

Implantes Dentários

 

Muitas pessoas deixam de sorrir, alimentar-se de forma correta e participar do convívio social pela falta de dentes. Dentre as soluções para esse problema, a melhor é a instalação dos implantes dentários.

Os implantes funcionam como raízes artificiais de titânio ou zircônia nos quais são fixadas as próteses sobre implante afim de devolver ao(à) paciente a estética e função mastigatória.

São indicados para pacientes com perda unitária, parcial ou de todos os dentes .

 

Tipos de implantes dentários:

 

Implante Unitário:

O Implante Unitário é indicado quando há ausência de um único dente. É a melhor opção para repor essa perda já que a intervenção é feita somente na região do dente perdido sem afetar os dentes vizinhos.

 


Implantes múltiplos:

Quando há ausência de dois ou mais dentes na mesma região. O ideal é fazer um implante para cada dente, mas em alguns casos pode-se fazer o sistema de pôntico, onde é feita uma única prótese com vários dentes, alguns deles suspensos. Nesse caso o número de implantes é menor do que o de dentes.

 


Protocolo: 

Protocolo é um tipo de reabilitação oral, indicado para pessoas que não tem nenhum dente ou está com os dentes condenados,  seja na maxila ou na mandíbula ou ainda em ambas.

O protocolo nada mais é que uma dentadura fixa, normalmente composta por dentes (de resina ou porcelana) presos a uma estrutura única (metálica ou de zircônia), colocada na boca do(a) paciente e parafusada sobre os implantes já instalados, dando segurança ao(à) paciente ao sorrir e/ou falar devolvendo a auto estima, melhorando a função mastigatória e oportunidade de sentir o real gosto dos alimentos novamente.

 

Carga imediata: 

Na técnica convencional de tratamentos com implantes dentários, deve-se aguardar a osseointegração (formação e calcificação óssea em torno do implante), a qual pode variar de 21 dias à 6 meses.

Carga imediata é uma técnica de reabilitação utilizada  com grande sucesso na qual faz-se a instalação dos implantes e reabilitação oral em um período de 2 a 7 dias ( cirúrgico e protético). Para que isso seja possível deve ser feito um planejamento apropriado, a região onde vai(ão) ser feito(s) o(s) implante(s) deve ser favorável e a densidade óssea do(a) paciente tem que ser boa. Além disso o(a) paciente deverá ter um cuidado redobrado, evitando alimentos que possam traumatizar a região durante um determinado período. Pode ser unitário ou protocolo.

 

Enxerto ósseo

Enxerto ósseo é um procedimento cirúrgico o qual é feito geralmente quando o paciente necessita de implantes odontológicos em uma região onde houve uma perda óssea, seja ela grande ou pequena. Sua utilização  pode ser necessária no preparo da área para receber o implante posteriormente, para possibilitar a instalação do(s) implante(s) onde há pouco osso e/ou apenas para ganho estético no momento da confecção e instalação da prótese sobre implante.
Existem três tipos de enxertos ósseos utilizados na odontologia. São eles:
– Autógeno: quando o osso é retirado do próprio indivíduo;
– Alógeno: quando é usado de um indivíduo da mesma espécie (através de banco de ossos);
– Xenógeno: quando o osso é obtido de um indivíduo de outra espécie. Na odontologia é muito utilizado o osso bovino, o qual é preparado em laboratório

Agende uma Avaliação!